Educação Musical Willems teste
Notícias
Educação Musical Willems

*Uma síntese escrita por Carmen Mettig Rocha

 

É inegável o valor da música no processo do desenvolvimento da criança, uma vez que promove a participação total do ser humano dinâmico – sensorial, afetivo, mental e espiritual. Quando realizada dentro do verdadeiro espírito, a música colabora no desenvolvimento de todas as faculdades humanas. Daí a necessidade de pôr a Educação Musical ao alcance de todos.

 

De acordo com os princípios do professor Edgar Willems, a iniciação musical propõe-se a:
 
1. Desenvolver nas crianças o amor pela música e prepará-las com alegria para a prática vocal ou instrumental da música.
2. Dar às crianças, por meio meios apropriados e vivos, um máximo de possibilidades de aprenderem música, ainda que não sejam especialmente dotados para isso.
3. Dar esta oportunidade quanto possível a todas as crianças – o que é realizável, visto que os elementos fundamentais de atividade musical são próprios a todo ser humano. Ao fazer esta afirmação, pensamos no instinto rítmico, na audição, na sensorialidade, na emotividade, na inteligência ordenadora da criança.
4. Dotar a Educação Musical, desde o começo, de raízes profundamente humanas. Trata-se não apenas de ensinar “rudimentos da música”, mas, ainda, sobretudo, de estabelecer as bases da arte musical. O contato com as crianças, suas reações, tendências e iniciativas dão, a este respeito, as mais valiosas indicações ao educador.
5. Favorecer, por meio da música viva, o desabrochar da criança.

 

E como condições básicas indispensáveis ao educador, ele aponta:

 

  • Amar a criança e a música.
  • Conhecer as bases psicológicas de Educação Musical e a psicologia infantil.
  • Encarar a música como meio de cultura humana.
  •  

Além disso, o professor deve ser dinâmico, receptivo à vida, possuidor de imaginação criadora, entusiasta. Desta forma, ao mesmo tempo em que ele realiza um trabalho de Educação Musical, permite a si mesmo um maior enriquecimento.

 

A música não deve ser tomada como um meio de recreação; ela é, como diz professor Willems no seu caderno nº 0, “a expressão daquilo que o ser humano tem em si de mais profundo”.

 

Elementos essenciais do Método:
 
1. Baseia - se nas relações psicológicas estabelecidas entre a música e o ser humano.
2. Não utiliza elementos extramusicais.
3. A Iniciação, nesta 1ª etapa, é essencialmente prática.

A atividade pedagógica do seu método compreende canções, cultura auditiva e desenvolvimento do sentido rítmico, além dos nomes das notas e um simples vocabulário musical.

 

As canções devem ser encaradas sob o ponto de vista educativo: canções simples, preparatórias para o instrumento, canções ritmadas, de intervalo etc.

 

O desenvolvimento auditivo educa a sensorialidade, a sensibilidade afetiva e a consciência mental. A primeira etapa (sensorialidade) refere-se a “fazer ouvir”, reconhecer, reproduzir os sons. A atividade orgânica pode ser desenvolvida cada vez mais e, para isso, é necessário o trabalho auditivo. A sensibilidade auditiva nós encontramos na reação ao som isolado, no movimento sonoro, nos intervalos melódicos, na melodia, nos intervalos harmônicos, acordes, enfim, na harmonia. Ela inicia no memento em que reagimos ao impacto sonoro. Musicalmente falando, é o elemento melódico que provocará em nós reações afetivas bem diversas e sutis. Pela inteligência auditiva nos tornamos conscientes dos diversos elementos musicais.

 

Os exercícios rítmicos servem para despertar e desenvolver o sentido rítmico (instinto e consciência), enriquecendo a imaginação motriz, dinâmica. O ritmo deve ser considerado como um movimento ordenado e desempenhará um papel importante no trabalho musical. Para desenvolver o sentido do tempo, do compasso etc., utilizar-se-á o movimento corporal, a marcha (quantitativamente e qualitativamente).

 

A marcação dos compassos concorrerá para a tomada de consciência do ritmo. Poder-se-á utilizar também certo vocabulário, aplicado com simples etiquetas. Os princípios adotados devem poder manter o seu valor através de todo o estudo musical e referem-se aos elementos fundamentais da música, relacionados à natureza humana.

 

Não deve ser a música considerada apenas em si mesma. Ela é tributária de diversas faculdades humanas, físicas, afetivas e mentais.

 

Façamos música, dentro de princípios verdadeiros e com amor! Assim, contribuiremos para um maior e melhor desabrochar da alma infantil.